in

JÔ SOARES ESTREIA ESPETÁCULO DE HUMOR BASEADO EM AUTOBIOGRAFIA

Quando Jô Soares lançou a segunda parte da sua autobiografia, surgiu a ideia de, ao invés de uma sessão de autógrafos tradicional, fazer uma apresentação informal lembrando algumas histórias do livro. A reação do público foi tão positiva que o humorista se deu conta que dali poderia nascer um show.

Assim como nos dois livros, Jô escolheu ter o jornalista Matinas Suzuki Jr. ao seu lado no palco. Matinas foi co-autor das biografias e no espetáculo cabe a ele guiar o show, lançando temas a serem explorados por Jô.

Uma leitura recente de “O Livro ao vivo” durou duas horas e coube aos dois com a ajuda de Maurício Guilherme, assistente de direção, decidir quais trechos cortar para o espetáculo não passar de uma hora e meia de duração.

A notável memória de Jô contribuiu muito para a construção do livro e, por tabela, do espetáculo. Mas também ajudou o fato de que ele esteve diversas vezes no centro ou na vizinhança dos grandes acontecimentos culturais, sociais e políticos do país, uma posição privilegiada que enriquece os relatos.

“Quando tinha 8 anos (em outubro de 1945), eu morava perto do palácio da Guanabara, no Rio. No muro da minha casa, vi passar o carro com Getúlio Vargas sendo deposto”, relembra Jô.

“Em 1964, assisti à tomada do Forte de Copacabana, em frente à TV Rio, onde eu estava. O coronel César Montagna mandou os soldados botarem as armas no chão”, diz Jô sobre um dos capítulos do golpe militar, que completa agora 55 anos.

Num tom cômico e indignado, ele arremata: “Peguei dois momentos de golpe no Brasil. Chega!”.

O espetáculo “Vida ao Vivo” está em cartaz até o dia 29 de Junho às quintas, sextas e sábados no Teatro Faap em São Paulo.

TRAILER DE “SONIC” MOSTRA JIM CARREY COMO DR. ROBOTNIK

GLORIA GROOVE DÁ VOZ À ALADDIN