WebTv

A COREÓGRAFA DEBORAH COLKER GANHA O “OSCAR DA DANÇA”

No dia 25 de Abril o Portal Cenário Cultural publicou uma matéria noticiando que a bailarina e coreógrafa havia sido indicada ao prêmio de melhor coreógrafa pelo espetáculo “Cão sem plumas” no Prix de la Danse, considerado o Oscar da dança.

Na última terça-feira, dia 05 de Junho, aconteceu a premiação no Teatro Bolshoi, em Moscou e para a nossa alegria, Colker venceu a categoria “Coreógrafo” se tornando a primeira coreógrafa brasileira a levar esse prêmio.

A coreógrafa Deborah Colker

 

Antes de Deborah, apenas dois brasileiros haviam vencido o Benois: Marcelo Gomes em 2008 e Thiago Bordin em 2010, ambos na categoria bailarino. Em 2017, quando completou 80 anos, Marcia Haydeé recebeu um Benois especial por sua trajetória artística.

Concorreram com Deborah Colker mais 6 coreógrafos como o alemão Marco Goecke, o norte-americano John Neumeier e o francês Laurent Hilaire, sendo Deborah a única mulher concorrendo ao prêmio.

“Não ganhei nenhum prêmio no Brasil com Cão Sem Plumas, mas ganhei o Benois. De sete jurados, recebi cinco votos. Quando subi ao palco para pegar o prêmio, falei: ‘Esse é o primeiro gol do Brasil na Rússia’. Todo mundo riu”, disse Deborah

 

O espetáculo Cão Sem Plumas também havia rendido outras indicações inéditas para o Brasil: Jorge Dü Peixe e Berna Ceppas concorriam ao Benois na categoria compositores e Gringo Cardia, na de cenógrafos.

 

“Nunca tinha vindo para a Rússia. As melhores companhias, os melhores bailarinos do mundo estão aqui nesse prêmio hoje. É inacreditável. Já levei tanta paulada, sabe. É um reconhecimento enorme.”, relembra a coreógrafa.

 

A Companhia de dança Deborah Colker tem 25 anos e leva o nome do Brasil pelo mundo desde 1996 com o espetáculo “Mix”.

 

Deborah Colker com o prêmio Prix de la Danse

 

A coreografia, que a Cia. de Dança Deborah Colker estreou em 2017, é inspirada no poema de João Cabral de Melo Neto (1920-1999), uma homenagem ao rio Capibaribe, que corre por Pernambuco.

O Benois deste ano teve mais dois brasileiros indicados nas categorias bailarina e bailarino: Amanda Gomes, primeira-bailarina do Ballet da Ópera de Kazan, na Rússia, e Daniel Camargo, bailarino principal no Dutch National Ballet, nos Países Baixos.

O Benois de la Danse foi criado em 1992 pela Associação Internacional da Dança (chamada atualmente União Internacional da Dança) e tem como presidente do júri o russo Yuri Grigorovich, que foi diretor do Teatro Bolshoi entre 1964 e 1995. Neste ano, também pela primeira vez, a premiação contou com uma jurada brasileira, a primeira-bailarina, coreógrafa e professora do Theatro Municipal do Rio Nora Esteves.

Confira alguns trechos do espetáculo “Cão sem plumas”:

Sobre Daniel Pereira

Um aquariano que vive com os pensamentos no futuro mas tem grande apego com o passado. Apaixonado por arte e Comunicação. Seu maior defeito é fazer mil coisas ao mesmo tempo a ponto de não ter tempo pra mais nada e mesmo assim vive criando coisas novas pra fazer.

Confira também

SÃO PAULO TANGO FESTIVAL ESTÁ DE INSCRIÇÕES ABERTAS

O projeto tem como objetivo popularizar o tango no Brasil e incentivar pessoas a conhecer esse estilo O projeto …

Deixe um Comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

%d blogueiros gostam disto: