Últimos vídeos

MAWACA COMEMORA 23 ANOS DE CARREIRA EM SHOW COM CONVIDADOS

Músicos se reúnem para angariar fundos para auxiliar da recuperação do percussionista Armando Tibério, atualmente em tratamento quimioterápico. Convidados:  Edson Cordeiro, Marcelo Pretto, Renato Braz, Miguel Briamonte, Eduardo Contrera, Edgar Bueno, Jorge Peña, Duo Ello (Carlos Stasi e Luiz Guello), Silvanny Sivuca e Banda Alana.

Unindo criatividade à pesquisa, o grupo Mawaca vem, há 23 anos, revelando um diversificado repertório multicultural, sempre buscando conexões com elementos musicais brasileiros.

Conhecido por uma performance vigorosa e contagiante, o grupo Mawaca já lançou 6 CDs, 4 DVDs e 2 livros e tem em seu currículo diversas apresentações internacionais em países como China, Grécia, França, Alemanha, Espanha, Portugal e Bolívia. Referência no cenário da música “étnica” no Brasil, o grupo também se enveredou por releituras contemporâneas de cantos indígenas, fruto da pesquisa da sua diretora musical Magda Pucci. Com o projeto Rupestres Sonoros, o grupo realizou uma turnê pela Amazônia, em 2010, quando aconteceu um rico intercâmbio musical entre seis diferentes grupos indígenas e os músicos da banda. O mais recente trabalho, Inquilinos do Mundo, é voltado para as músicas de grupos nômades, imigrantes, refugiados ou exilados.

 

 

Nesse show – que celebra essa longa trajetória – o Mawaca conta com a presença de convidados especiais que se sensibilizaram com o momento difícil pelo qual passa Armando Tibério, atualmente debilitado e sem condições de trabalhar, por conta de um tratamento quimioterápico. Percussionista do grupo desde sua criação, Armando toca entre outros instrumentos, a tabla, instrumento indiano que muito marca a sonoridade do grupo. É considerado um dos grandes bateristas do país, referência e influência para outros profissionais da bateria e da percussão em São Paulo e no Brasil.

Direção Musical: Magda Pucci

Cantoras: Angélica Leutwiller, Cris Miguel, Cris Guiça, Magda Pucci, Sandra Oakh, Rita Braga e Zuzu Leiva. Instrumentistas: Ana Elisa Colomar (violoncelo e flautas), Gabriel Levy (acordeom), Ricardo Zohyo (baixo), Ramiro Marques (sax soprano e tenor), Valéria Zeidan (vibrafone, frame drums).

Convidados: Edson Cordeiro (voz ), Marcelo Pretto (voz), Renato Braz (canto), Miguel Briamonte (piano),  Eduardo Contrera (violão), Edgar Bueno (tablas), Jorge Peña (percussão), Duo Ello (Carlos Stasi e Luiz Guello) , Silvanny Sivuca e Banda Alana (percussão), Luciano Khatib (cajón), Roberto Angerosa (percussão) e outros a serem confirmados.

 

MAWACA 

MAWACA é um grupo que pesquisa e recria a música das mais diversificadas partes do globo.

É formado por um grupo vocal que interpreta canções em mais de 20 línguas e as cantoras são acompanhadas por um grupo instrumental acústico: acordeom, violoncelo, flauta e sax soprano, contrabaixo, além dos instrumentos de percussão como as tablas indianas, derbak árabe, djembé africano, berimbau, vibrafone, pandeirões do Maranhão.

O repertório do grupo é formado por músicas de tradições díspares como a japonesa e a irlandesa; de países tão distantes entre si como Finlândia e Japão, África Central e Indonésia, regiões diferentes como Oriente Médio e Península Ibérica. São temas ancestrais que possibilitam a pesquisa de sonoridades múltiplas revelando as características étnicas locais buscando sempre estabelecer inter-relações com a música brasileira.

Com arranjos inovadores e criativos, o Mawaca apresenta uma musica vibrante, pérolas do repertório mundial que foram transmitidas de geração em geração pela tradição oral. As transcrições e arranjos desses temas ancestrais são realizados por Magda Pucci que, além de desenvolver a pesquisa de repertório, é também responsável pela direção musical do grupo.

 

Confira um pouco da música contagiante desse grupo:

 

www.mawaca.com.br

 

SERVIÇO

Local: Auditório Ibirapuera,

Data: 20 de maio, domingo

Horário: 19h.

Ingresso: 15,00 e 30,00

Mais informações clique aqui no site do Auditório Ibirapuera 

Sobre Daniel Pereira

Um aquariano que vive com os pensamentos no futuro mas tem grande apego com o passado. Apaixonado por arte e Comunicação. Seu maior defeito é fazer mil coisas ao mesmo tempo a ponto de não ter tempo pra mais nada e mesmo assim vive criando coisas novas pra fazer.

Confira também

“A ILHA DE VIDRO” É O NOME DO PRIMEIRO ÁLBUM DA BANDA O TAROT

O primeiro álbum do grupo está disponível digitalmente. O quinteto brasiliense angariou fundos para o lançamento …

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: