WebTv

APÓS 70 ANOS NOBEL DE LITERATURA É SUSPENSO PELA PRIMEIRA VEZ APÓS ESCÂNDALO SEXUAL

A Academia Sueca anuncia que, após 7 décadas de premiação, o Nobel de Literatura 2018 será suspenso depois dos escândalos de estupro e agressões sexuais denunciado recentemente.

Sobre o motivo da decisão, a Instituição anunciou em comunicado:

 

“O Prêmio Nobel 2018 de Literatura será designado e anunciado ao mesmo tempo que o premiado de 2019”.

 

A Academia Sueca já suspendeu a premiação sete vezes, desde sua fundação em 1786: em 1915, 1919, 1925, 1926, 1927, 1936 e 1949.

 

“Em cinco dessas ocasiões, o prêmio foi adiado e entregue ao mesmo tempo que o prêmio do ano seguinte. Os membros ativos da Academia Sueca estão, é claro, plenamente conscientes de que a atual crise de confiança representa um importante desafio a longo prazo e requer um trabalho sólido de reforma. Acreditamos que seja necessário destinar tempo para recuperar a confiança pública na Academia antes que se possa anunciar o próximo ganhador.”

Katarina Frostenson e seu marido Jean-Claude Arnault acusado de agressão sexual

 

A crise que o Presidente Permanente Interino, Anders Olsson, se refere tem ligação com a polêmica que assola a Academia desde novembro do ano passado, quando, no contexto da campanha mundial contra abusos sexuais, 18 mulheres afirmaram terem sido violentadas, agredidas sexualmente, ou assediadas por Jean-Claude Arnault, uma influente figura da cena cultural sueca.  O jornal sueco Dagens Nyheter publicou os testemunhos causando comoção e revolta em toda a população.

Arnault, marido francês da poetisa e membro da Academia Katarina Frostenson, negou todas as acusações. As revelações causaram atritos e discussões entre os 18 membros da Academia decidindo como a Instituição reagiria às polêmicas. Nas últimas semanas seis deles decidiram renunciar, incluindo a secretária permanente Sara Danius. Além disso, outros dois membros não participavam há tempos dos trabalhos da Academia, o que reduzia para dez o número de acadêmicos ativos

 

Sara Danius anunciando sua renúncia

 

No Estatuto da Academia, são necessários pelo menos 12 membros ativos (do total de 18) para eleger um novo membro. Desde que estourou a polêmica, em novembro, a Instituição rompeu qualquer vínculo com Arnault e com seu Centro Cultural Fórum, muito conhecido no meio intelectual de Estocolmo, e que também foi fechado após todo o escândalo.

A última vez que aconteceu uma onda de renúncias na Academia Sueca foi no ano e 1989. A Academia, naquele ano, decidiu não apoiar publicamente o escritor britânico Salman Rushdie, que foi condenado à morte por ter seus versos considerados “Satânicos”. Furiosos com a decisão, três membros decidiram deixar suas cadeiras.

O interessante é que a Instituição acabou se pronunciando contra a condenação apenas 27 anos depois.

Sobre Daniel Pereira

Um aquariano que vive com os pensamentos no futuro mas tem grande apego com o passado. Apaixonado por arte e Comunicação. Seu maior defeito é fazer mil coisas ao mesmo tempo a ponto de não ter tempo pra mais nada e mesmo assim vive criando coisas novas pra fazer.

Confira também

ITAÚ CULTURAL ABRE INSCRIÇÕES PARA A TERCEIRA EDIÇÃO DA BANCA DE QUADRINISTAS

Feira que acontece em setembro no instituto dá oportunidade para que os artistas apresentem seus …

Deixe um Comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: