BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

Thiago Romero – Um gênio entre nós

Entidade artística, gênio, sumidade e virtuoso são alguns adjetivos que podem ser utilizados para se referir a esse filho de Oxumarê, o Orixá que se transforma em serpente e é representado pelo arco-íris e faz a ligação entre o céu e a terra, esse Orixá é caprichoso na escolha de seus filhos, é comum que eles sejam assim artísticos… hoje te convido a conhecer Thiago Romero, um jovem multi-artista  carioca radicado na Bahia.

Thiago-Romero-(2)Negro de pouca melanina, filho de mãe negra, pai caboclo e família tipicamente brasileira. Nasceu em Volta Redonda/RJ. Seus pais se separam logo após seu nascimento e teve o privilégio de ser cuidado e educado por mulheres, principalmente pela avó materna. A família de classe média baixa, que não é artística, mas é muito musical, o possibilitou crescer ouvindo e cantando com as tias e avós, tem lembranças muito fortes de sua veia artística já nessa época, quando escrevia, dirigia, atuava e montava peças de teatro com uma prima e os amigos da vizinhança e apresentava na varanda para todo o bairro.

Já na adolescência fez teatro amador em um grupo do Teatro Gacemss em Volta Redonda mesmo, mas ele queria mais e foi para a capital para estudar teatro na UERJ (Universidade do Estado do Rio de Janeiro). Em 2001 faz sua primeira peça como ator profissional, montando “A Invasão”, texto de Dias Gomes. Como diretor, estreou em 2004 ao fundar o Teatro da Queda e montar uma peça inspirada em Shakespeare, chamada “Romeu e Julieta, 1/4”.  Suas intervenções como figurinista e cenógrafo surgiram da própria necessidade de ter algo mais arrojado e não ter recursos para pagar profissionais, começou então sua investigação por esse universo fantástico e o primeiro espetáculo que assinou o figurino foi “Entre Portas e Contas” em 2006, uma montagem que falava sobre as Yabás, Orixás femininas do Candomblé.

E parecia um prenúncio, pois nesse mesmo ano ele começou a viajar para Salvador por conta de suas pesquisas sobre história da arte e como ele mesmo diz: “Eu acho que foi Oxumarê que me trouxe a Salvador”. Thiago é rombono (primeiro filho de Santo iniciado em uma Casa de Asè) do Ilê Axé Oyá L’adê Inan em Alagoinhas, interior da Bahia, cuja Iyalorixá é Mãe Rosa de Oyá, a Yansã borboleta mais linda que meus olhos já viram! Sim, você já leu esse nome aqui nessa coluna, foi em meu artigo de estreia, quando falei sobre Fernanda Júlia, que é filha biológica de Mãe Rosa e Iyákekerê (Mãe Pequena) desse terreiro.

Solo “Orí – o olho por onde eu vejo Deus é o mesmo por onde ele me vê” 

Aos 33 anos, casado com o diretor Georgenes Isac, pai de uma cachorrinha chamada Lola, Thiago Romero acumula funções e brilhantes montagens, sempre com grande reconhecimento da crítica, da mídia, mas principalmente do público. No currículo conta 16 peças como ator e 18 como diretor, e muitas outras como figurinista, cenógrafo, maquiador e/ou autor, fora os projetos musicais como “Adupé” e “Música de 5ª”, ainda tem uma drag de nome Barbárie que também faz shows ao vivo e está se preparando para lançar uma grife de roupas super estilosas com essa pegada afro. Thiago é tipo um Midas da atualidade: tudo que toca vira ouro!

A cada ano ele vem numa crescente de qualidade, quantidade e multiplicidade de atuações nesse leque incrível de habilidades. 2015 é um ano repleto de vitórias para esse guerreiro da arte, que em meio à uma turnê nacional com “Exu a Boca do Universo”, em que assina figurino, cenário, maquiagem, canta, dança e interpreta e que começou o ano se apresentando nas aberturas do “Sarau du Brown” de Carlinhos Brown,  ainda estreou dois espetáculos como diretor: “Revelo” e “Cru”, acompanhou a circulação de “Abismo” e “O Que de Você Ficou em Mim” como diretor, atuou como ator e diretor em “Trespassado”, fez a circulação de seu solo “Orí – o olho por onde eu vejo Deus é o mesmo por onde ele me vê” por 10 terreiros de Salvador, assinou o figurino do espetáculo “Ruína de Anjos” de A Outra Cia de Teatro, participou em vários shows do “Música de 5ª” com essa mesma companhia, fez outros tantos como a Drag Queen Barbárie… você já cansou? Ele não! Está em plena atividade na captação de verba numa campanha de crowdfunding para tornar o espetáculo “Revelo” um longa metragem, junto com Kalik Produções, para saber mais e colaborar, acesse a página do Catarse: https://www.catarse.me/pt/revelo.

Thiago-Romero-(1)

Fã incontesto de Maria Bethânia por tudo que ela representa no cenário artístico nacional, pela verdade, intensidade e qualidade de sua obra, é uma das artistas em que se ele se espelha em tudo que faz. Homem de gosto refinado e uma habilidade fora do comum para tornar grandioso o trivial, Romero é uma figura que impressiona! Seus imensos olhos são de uma doçura ímpar e contrastam com a robustez de seus quase 1,90 de altura. Generoso, está sempre compartilhando seus saberes com incrível simplicidade. Estiloso, normalmente veste roupas assinadas por ele mesmo e ficamos aqui no aguardo de que o tempo renda para que em breve possamos nós também nos vestirmos com legítimas peças by Thiago Romero!

Os planos para 2016 são muitos! Sua mente é solo fértil e as riquezas culturais da Bahia tem lhe feito bem, pois seu processo de criação é imensamente influenciado pelo que está vendo e vivendo. Entre as previsões então a  gravação do filme “Revelo”, montagem de “Rebola”, a remontagem de “Córtex”, um dragshow para Barbárie e a ocupação do Teatro Gamboa Nova no mês de maio. Com o NATA (Núcleo Afro-brasileiro de Teatro de Alagoinhas), já existe o início de uma pesquisa para um solo que provavelmente levará o nome de “Mundaréu” e falará sobre essa riqueza cultural popular do recôncavo baiano, tem também o desejo de estrear um novo show musical com canções de Candomblé, mas experimentando uma mistura maior de texturas eletrônicas e com a primorosa direção de Jarbas Bittencourt, tem também a conclusão do projeto “Orí Ayê” que fazemos juntos e que é uma homenagem aos Orixás, fora a veiculação desses espetáculos que já estão em ativa com o Teatro da Queda e sua pesquisa sobre teatro-documentário do universo LGBT. Quer dizer: tem muita coisa boa vindo por aí!

Romero é esse fascinante manancial artístico sempre em constante atividade, um valioso profissional que já, em tenra idade, está em seu momento de grande maturação artística, sempre provocando e proporcionando reflexões através de seus trabalhos, seja naqueles voltados ao Candomblé e as expressões afro-diaspóricas, ou nos de cunho social ou LGBT. O preciosismo de cada detalhe, sejam nos textos de profundidade poética, figurinos de vasta riqueza antropológica, cenários de uma refinada simplicidade, resultados estéticos surpreendentes e ousados, interpretações viscerais no teatro e na música, e a assinatura maior de Thiago é o bom gosto e uma ampliação das possibilidades de belo.

Thiago Romero é meu irmão espiritual, meu amigo, meu ídolo. Eu já lhe disse em várias oportunidades do tamanho da minha admiração não só por seus feitos artísticos, mas dele quanto ser humano e sua retidão de caráter, lealdade e generosidade, já lhe disse o quanto me sinto privilegiada em ser escolhida por ele para acompanhar seus processos criativos e montagens, pois tenho total consciência que estou acompanhando a jornada de um grande gênio que em breve será reconhecido para além das fronteiras do Nordeste. Vida longa, feliz e saudável à esse brilhante filho de Oxumarê, que minha Mãe Oyá vente as melhores bênçãos sobre sua existência que já é tão importante para todos que são tocados e modificados por sua arte. Adupé por toda sua criação!

Espetáculo cênico-musical Adupé 

 

About Daniel Pereira

Um aquariano que vive com os pensamentos no futuro mas tem grande apego com o passado. Apaixonado por arte e Comunicação. Seu maior defeito é fazer mil coisas ao mesmo tempo a ponto de não ter tempo pra mais nada e mesmo assim vive criando coisas novas pra fazer.

Confira também

Tiganá Santana e toda sua elegância sonora

Tem 3 anos que conheci o trabalho desse soteropolitano com ares de rei africano. Já ...

Deixe uma resposta