BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

Ismael Ivo estreia espetáculo de dança sobre doação de orgãos

Com 10 brasileiros, 4 chinesas e 2 italianas (convidadas) no elenco, Das Tripas…Coração estreou no último dia 5, às 21h, no Sesc Vila Mariana. Trata-se do mais novo produto artístico da Biblioteca do Corpo, projeto internacional que Ismael Ivo desenvolve em parceria com o Sesc-SP, a Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo e o Festival ImpulsTanz, que fundou e dirige em Viena.

“O que me move é deixar um legado para incentivar e inspirar a próxima geração. Estou voltado para ajudar a construir as nossas novas Lias Rodrigues, os nossos novos Klauss Viana. Essa é a minha missão fundamental agora. Quero deixar no Brasil o registro das minhas conquistas”, afirma ele.

A mais recente delas foi a de ter sido transformado por Judith Makrell, crítica do The Guardian, em verbete do prestigioso The Oxford Dictionary of Dance. “É uma honra, mas o que estou tentando articular se liga ao que recebi aqui. Fui da geração Galpão, participei de um programa que estimulou toda uma geração a fazer a dança acontecer aqui. Aprendi que o corpo precisa se nutrir de informação para ganhar o gosto pela pesquisa.”

Inspirada na famosa Biblioteca descrita por Jorge Luis Borges, a sua Biblioteca do Corpo nasceu com o propósito de ser um programa de imersão para formar jovens do mundo todo. “Seleciono os bailarinos não somente por sua proeza física, mas olhando também a possibilidade de cada um se abrir para somar com o outro e entender que dança não é um exercício, mas a compreensão de um corpo como documento do seu tempo.”

Cena do espetáculo 'Das Tripas...Coração', de Ismael Ivo. Foto Kat Reynolds
Cena do espetáculo ‘Das Tripas…Coração’, de Ismael Ivo. Foto Kat Reynolds

O nome, Biblioteca do Corpo, veio do segundo fruto da parceria iniciada em 2010 entre a Bienal de Dança de Veneza, que Ismael Ivo dirigia na época, o Sesc e a Secretaria de Cultura do Estado de SP. Começava lá a sua ação voltada para a preparação de jovens artistas para a dança e, desde então, a sua aposta no talento dos brasileiros foi se solidificando.

“Continuo achando que a grande virada da linguagem da dança vai acontecer aqui no Brasil. Acredito no corpo do brasileiro como um celeiro de criatividade porque ele se autorreinventa. Nunca tivemos boas condições para produzir o nosso trabalho por aqui, mas temos o DNA de inventar modos de sobreviver.”

Quando deixou Veneza, Ismael levou seu projeto para o ImpulsTanz, em Viena. Foi lá que, durante 4 semanas, os jovens do elenco atual tiveram aulas de balé para bailarinos contemporâneos, técnica BMC (Body-Mind Centering ou Centramento Mente-Corpo) e também com profissionais ligados às companhias de Pina Bausch, Forsythe e Rosas. Chegando a São Paulo, foram mais 25 dias para montar Das Tripas… Coração, a nova coreografia de Ismael Ivo. “Este é um espetáculo instalação, dividido em duas partes. São 10 mesas no palco e o público vem ver de perto um estudo anatômico. Necrotério ou sala de cirurgia? O tema é a doação de órgãos e o que cerca esse polêmico assunto. Terminamos em uma liturgia de sangue que nos remete para dentro de cada um, para cada um se escutar e ter esperança.”

Esperança, aliás, é o que move Ismael em outra atividade, que também coordena em São Paulo, o Programa de Qualificação da Dança – PQD. “Nesse programa, identificamos talentos em cidades do interior e os formamos. Estamos hoje trabalhando com 10 grupos, oferecendo oportunidades de crescimento artístico, mas esperamos expandir porque este é apenas o começo do que entendo ser uma nova política pública para a formação em dança em São Paulo. Ela não se faz com migalhas, mas sim com o fortalecimento e a proliferação do conhecimento.”

Os 10 grupos do PQD vão assistir a Das Tripas… Coração, ligando as duas iniciativas. “Estou muito feliz porque é uma reaproximação com o Brasil. Quando os bailarinos me dizem que participar da Biblioteca do Corpo muda a vida deles, e lembro que alguns dançam agora com o Grupo Corpo (Lucas Saraiva) e com a Lia Rodrigues (Felipe Vian), percebo que posso ser uma ponte e esse é o papel que escolho agora.”

ISMAEL IVO. Sesc Vila Mariana. Rua Pelotas, 141, tel. 5080-3000. Sáb., às 21h; dom. e 2ª, às 18h. R$ 9/ R$ 30.

Fonte: Estadão – Teatro e Dança

About Daniel Pereira

Um aquariano que vive com os pensamentos no futuro mas tem grande apego com o passado. Apaixonado por arte e Comunicação. Seu maior defeito é fazer mil coisas ao mesmo tempo a ponto de não ter tempo pra mais nada e mesmo assim vive criando coisas novas pra fazer.

Confira também

Pioneira negra, Misty Copeland se torna primeira-bailarina do American Ballet Theater

Misty Copeland estava se tornando a mais famosa bailarina dos EUA -tinha sido capa da ...

Deixe uma resposta