BIGtheme.net http://bigtheme.net/ecommerce/opencart OpenCart Templates

As fotografias conceituais de Adam Hague

 

Histórias de superação são sempre inspiradoras. É o caso do fotógrafo conceitual Adam Hague. Nascido em um país chamado Brunei, localizado entre a Malásia e a Indonésia, ele entrou em 2004 na faculdade e logo foi convidado a ingressar em um programa de estudo e trabalho em uma grande empresa. Essa era a chance que teria para começar a traçar o seu caminho.

Porém, o que parecia ser uma ótima oportunidade, começou a se tornar um pesadelo. Já em 2006 falhas começaram a acontecer em seu campo profissional e, a cada dia, Adam ficava mais deprimido.

No trabalho, chegava a ouvir com certa frequência ameaças de que seria despedido e, um dia, ouviu alguém dizer que ele “não era inteligente” e questionando se Haia não deveria “ganhar a vida fazendo outra coisa”.

A partir daí Hague concluiu que nenhum dinheiro valia a pena para ser humilhado daquela forma. Vendo sua carreira declinar, ele começou a se dedicar intensamente à fotografia – até então um hobby utilizado apenas como válvula de escape – e a se apaixonar cada vez mais por essa arte.

The Sextuple Theory
The Sextuple Theory

Em 2012, em um momento de infelicidade extrema, o Adam fez a premiada foto nomeada de “A Teoria Sextupla” (The sextuple theory).

“As cinco mãos que saem da água foi a minha maneira de expressar como eu estava afogado, e como me sentia sufocado a cada vez que falhava. A forma como cada mão parece tentar me atingir é um símbolo de como aquela época me assombra até hoje. Recordando esse tempo escuro na minha vida, embora eu nunca tenha sido diagnosticado com depressão clínica, essa fotografia foi a reviravolta”, explica o fotógrafo.

A foto “A Teoria Sextupla” ganhou o prêmio ASEAN – Coreia Competição Multimedia, o que contribuiu para que Hague deixasse a antiga carreira, fonte de muita infelicidade na vida.

 

Desde então, a fotografia tornou-se a maneira de expressar suas frustações e opiniões, com toda a liberdade para se comunicar e sem preocupações em ser julgado. Seu trabalho impressiona pela beleza e o aspecto surreal que suas fotografias imprimem.

“Vejo as minhas fotografias como uma fuga da realidade surreal, inspirado por questões da vida real. Minhas fotos são como a vida, de tal forma que nem sempre é confortável e normal, mas tenho total controle sobre as fotos, cores, pose, humor, tudo”.

Adam espera que muitos jovens que estão infelizes em sua carreira profissional se inspirem na história de vida dele. Ele tem consciência de que não teria alcançado tudo isso se não tivesse arriscado abrir mão de sua carreira para se dedicar em tempo integral a sua fotografia.

Confira abaixo um pouco do trabalho de Adam Hague.

 

Confira mais do trabalho de Adam Hague em seu Flickr

 

About Daniel Pereira

Um aquariano que vive com os pensamentos no futuro mas tem grande apego com o passado. Apaixonado por arte e Comunicação. Seu maior defeito é fazer mil coisas ao mesmo tempo a ponto de não ter tempo pra mais nada e mesmo assim vive criando coisas novas pra fazer.

Confira também

Pornceptual: coletivo usa arte para fazer ‘pornografia cult’

A arte pode ser mais excitante do que a pornografia tradicional? Essa é a aposta ...

Deixe uma resposta